Veja os benefícios, os riscos e as contraindicações do gengibre

O gengibre é uma planta herbácea com uma raiz de mais de 300 substâncias benéficas ao corpo humano. É tida como umas das melhores e antigas plantas medicinais do mundo. Seu sabor é picante e pode ser usado em pratos doces ou salgados.

Gengibre

Imagem cortesia de SOMMAI em FreeDigitalPhotos.net

Uma das principais funções do gengibre é a ação anti-inflamatória. Este vegetal também favorece os sistemas respiratório, circulatório e digestivo. Também é um alimento termogênico que favorece a queima da gordura, acelerando o metabolismo.

O gingerol, substância que contém propriedade antioxidante e anti-inflamatória que protege o organismo das bactérias, é o responsável pelo sabor picante desta raiz.

Os benefícios do gengibre

O gengibre possui inúmeros benefícios, e um deles é a ajuda no tratamento do câncer de ovário, pois segundo alguns estudiosos, essa planta induz a morte celular das células do ovário portador de câncer. Também é usada para prevenção de câncer de Cólon, pois retarda o crescimento de células de câncer colorretal.

Esta planta serve para reduzir inflamações e dores, tornando-se um analgésico natural e essencial à vida de todos. Muitos fazem chá para melhorar a azia, outros a utilizam como tratamento para gripes e resfriados e até para náuseas.

Para aqueles que desejam emagrecer, o gengibre, por possuir substâncias termogênicas, auxilia na queima da gordura, acelerando o metabolismo e aumentando a temperatura corporal. Para quem não sabe, a termogênese é um “desenvolvimento contínuo e regular do calor nos seres vivos”, ou seja, é um processo regulado pelo sistema nervoso, e as possíveis interferências neste sistema acarretam no emagrecimento. Se o objetivo de alguém for emagrecer com esta planta, somente ingeri-la não é o suficiente; é preciso aliá-la a uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos.

O gengibre possui em sua composição um óleo rico em cafeno, falandreno, zingerona e zingibereno, estes são responsável pela propriedade terapêutica da raiz, que também possui os minerais magnésio, potássio e cobre. Enfim, ele pode ser usado para diversas funcionalidades.

Como consumir o gengibre

A raiz desta planta pode ser consumida de diversas formas: como chá ou óleo; cru; fresco; seco; em conserva e até em bebidas e alimentos com a finalidade de aromatizar.

Nas refeições consomem-se mais o gengibre fresco e sem pele. A utilização da raiz fresca serve também para fazer chás, compressas e aliviar dores de cabeça. Não existe segredo para seu uso, podendo ser ingerido junto com outros alimentos, e se possível o ano todo..

Na culinária, o gengibre pode ser utilizado em diversos tipos de pratos, tudo dependerá da imaginação de quem esteja cozinhando. E como já foi dito acima, esta raiz pode ser usada para fazer tanto pratos salgados quanto doces. Pode ser encontrado desidratado, em conserva, cristalizado e fresco.

O suco de gengibre costuma ser famoso por eliminar as toxinas do organismo, tendo assim, uma ação anti-inflamatória; e além de ajudar no bom funcionamento do intestino, melhora muito a disposição do corpo para fazer atividades quaisquer que sejam.

Com os pedaços frescos do gengibre é que se faz o chá. E este é utilizado no tratamento de tosses, gripes e resfriados, pois hidrata o corpo e elimina todas as toxinas existentes no organismo.

Muitas pessoas mastigam pedaços de gengibre para melhorar rouquidão, e dizem ser eficaz até para irritações na garganta.

Existe também o gengibre em pó, este é mais utilizado para a fabricação de bolos, tortas e biscoitos, e nunca deve substituir os outros tipos de gengibre, pois é mais suave e fresco. Geralmente ele é encontrado em supermercados ou até pode ser feito em casa, bastando para isso, deixar secar e moer.

Os riscos do gengibre

A planta deve ser evitada por pessoas que possuam distúrbios hemorrágicos, pois neste caso, o gengibre pode contribuir para o aumento da hemorragia. Aqueles que possuem doenças cardíacas também devem evitar o consumo da raiz.

O uso da planta em excesso também não faz bem à saúde, podendo causar sonolência em algumas pessoas. Para aqueles que tomam medicamentos para afinar o sangue, é recomendado consultar um médico antes de ingerir o alimento, pois o gengibre pode contribuir para o aumento de algum sangramento inesperado.

De acordo com o National Center for Complementary and Alternative Medicine, a raiz do gengibre pode causar efeitos colaterais como azia, e inchaço, principalmente quando consumido em pó.

Contraindicações do gengibre e os seus motivos

Existem algumas precauções em relação ao consumo do gengibre, principalmente para aqueles que consomem demasiadamente a planta.

Por possuir um vasodilatador, quando ingerido de forma mais intensiva, pode favorecer o aumento do sangramento em algumas mulheres no período da menstruação. Neste caso, não é recomendado o uso deste alimento.

Esta raiz não é recomendada para quem tem hipertireoidismo devido ser um alimento termogênico que faz aumentar o metabolismo, o que pode causar perda da massa muscular.

De um modo geral, o gengibre é um alimento que tem mais pros do que contras. Para ele não prejudicar a saúde é necessário apenas ingeri-lo com moderação. E nos casos de possuir alguma doença, o aconselhável é procurar um médico para dar as orientações cabíveis.

Gostou? Compartilhe!

Deixe um comentário